Pintura de casas, Pinturas de paredes, Pinturas em casa

Autor

Sobre esta ideia
A maior percentagem de um espaço interior está nas paredes e nos tetos. Por isso que as pinturas interiores são tão importantes. Para obter bons resultados é essencial usar ferramentas, massas, selantes, primários e tintas de qualidade. Se quiser poupar, poupe nas tintas de acabamentos, mas não nas massas, nos selantes, nem nos primários. Um bom emassamento, a colocação de cola e veda e secantes acrílicos em fissuras, cola e veda no exterior ou interior para impedir a entrada de água e humidade em aros e juntas, é essencial para evitar humidades, infiltrações e fissuras futuras. Com efeito poucas vezes se usam primários selantes nas paredes e tetos, sobretudo porque são caros, mas pelo menos nos tetos de quartos de banho, cozinhas e nas molduras de portas e janelas é muito importante aplicar estes primários antes das tintas de acabamento, para impedir a entrada de humidade na tinta, que fará com que esta fissure e descasque. E reparar espaços onde a tinta descascou e descolou é muito complicado. É preciso raspar, lixar, emassar e voltar a pintar, mas o acabamento dificilmente ficará igual ao do resto do suporte. Por isso que mais que remediar, mais vale prevenir. Devem-se respeitar os tempos de secagem das tintas e o teor de humidade no ar, evite também dar camadas de tinta muito diluída. Siga as recomendações da sua loja de tintas e das embalagens, para ter a certeza que o produto se comporta bem. Se gostar de pintar, use rolos e trinchas de qualidade, recomendamos Pardal, temos tido experiências muito positivas com esta marca, com acabamentos superiores. Nas tintas recomendamos Montó ou Robbialac, dependendo do que pretende, mas existem outras marcas de tintas igualmente boas. Cada pintor tem as suas preferências, experimente todas e veja quais gosta mais. Não se esqueça de usar fita de papel para isolar rodapés, tomadas, portas e outros elementos. Não quer uma fita muito forte nem muito suave. Para proteger o chão e móveis recomendamos lençóis ou mantas velhas, as telas e mantas de plástico que se vendem em grandes superfícies rasgam com facilidade e não podem ser reutilizadas na maioria dos casos. Para esmaltar madeiras e metais recomendamos um esquema de pintura rigoroso. Lixar para abrir os poros do suporte, limpar o pó, emassar fissuras, deixar secar, lixar, voltar a emassar, voltar a lixar, aplicar primário e finalmente aplicar esmalte de acabamento. Se os metais forem tipo zinco ou alumínio, ou seja suportes muito lisos sem porosidade, melhor dar um primário prévio com resinas epoxi ou endurecedor, senão o esmalte vai levantar todo em poucos anos e vai ter de lixar, emassar e voltar a pintar. Se estiver nessa situação, com tintas de metais e madeiras descascadas em uns sítios e agarradas noutros, use decapante em gel do melhor. Aplique á trincha no suporte todo e deixe atuar seguindo as instruções da embalagem. Depois remova a tinta com uma espátula ou raspa vidros. Se necessário repita o processo, válido para esmaltes e vernizes. Muito melhor que raspar e lixar. Depois de remover o que puder com o decapante, lixe o suporte, desengordure muito bem com diluente e aplique o primário mais adequado, de resinas ou normal consoante a porosidade do suporte. Com os primários bem secos poderá finalmente aplicar os esmaltes de acabamento, de preferência com um rolo de espuma ou de pêlo curto adequado ao tipo de tinta. Boas ferramentas e boas tintas fazem mais de metade do trabalho, o resto com paciência, concentração e determinação vai aparecendo! Boas pinturas!   Veja os nossos manuais de bricolage e construção em: http://amazon.com/author/bricoarts